Cadastre-se no Vale Mais Saúde™
Enxaqueca
VOLTAR

SINTOMAS DA DOENÇA DE PARKINSON



Os principais sintomas da Doença de Parkinson são principalmente:¹ 

  • Lentidão motora (bradicinesia); 
  • Rigidez entre as articulações do punho, cotovelo, ombro, coxa e tornozelo; 
  • Tremores de repouso notadamente nos membros superiores e geralmente predominantes em um lado do corpo quando comparado com o outro; 
  • Desequilíbrio. 

É comum (mas não obrigatório) que os primeiros sintomas sejam os tremores. Sua progressão é lenta, variável e está associada a alteração não apenas nos movimentos, mas também um impacto negativo na qualidade de vida com o passar dos anos.²

Quem é acometido pela Doença de Parkinson normalmente tem maior lentidão de movimentos, caminha arrastando os pés e tem postura inclinada para frente. O tremor afeta os dedos ou as mãos, mas pode também afetar o queixo, a cabeça e/ou os pés. Pode ocorrer em um lado do corpo ou nos dois, e pode ser mais intenso em um lado do que no outro.  

O tremor ocorre quando nenhum movimento está sendo executado e, por isso, é chamado de tremor de repouso. Por razões que ainda são desconhecidas, o tremor pode variar durante o dia. Torna-se mais intenso em situações de tensão emocional, mas pode desaparecer quando está completamente descontraída. O tremor é mais notado quando a pessoa segura com as mãos um objeto leve como um jornal.³ 

A lentidão de movimentos é talvez a maior dificuldade para quem tem a doença, embora esse sintoma não seja notado por outras pessoas. Uma das primeiras coisas percebidas pelos familiares é que a pessoa demora mais tempo para fazer o que antes fazia com mais desenvoltura, como banhar-se, vestir-se, cozinhar e escrever (ocorre diminuição do tamanho da letra).  

Outros sintomas podem estar associados ao início da doença: rigidez muscular, redução da quantidade de movimentos, distúrbios da fala, dificuldade para engolir, depressão, dores, tontura e distúrbios do sono, respiratórios e urinários.³ 

Por isso, no caso de suspeita ou manifestação de sintomas parecidos que gerem preocupação, consulte um médico ou especialista. 


Referências: 

1. https://www.einstein.br/doencas-sintomas/parkinson Último acesso em 14 de dezembro de 2021  

2. https://www.informasus.ufscar.br/parkinson-conheca-mais-sobre-esta-doenca-que-vai-alem-dos-tremores/ Último acesso em 14 de dezembro de 2021 

3. https://bvsms.saude.gov.br/doenca-de-parkinson/ Último acesso em 14 de dezembro de 2021 


Antibióticos são substâncias capazes de eliminar ou impedir a multiplicação de bactérias, por isso são usados no tratamento de infecções bacterianas. Sua descoberta revolucionou a história da medicina, pois anteriormente muitas pessoas morriam em decorrência de diversos tipos de infecções. Atualmente, porém, o uso indiscriminado de antibióticos vem fazendo com que as bactérias se tornem resistentes aos tratamentos, gerando um grave problema no mundo todo.1


Eles atacam somente as bactérias, sem causar danos às demais células do organismo. Sua função consiste em interromper ou acabar com a multiplicação de bactérias no corpo.2


Esse tipo de medicamento pode ser dividido em:3

  • Bactericidas: capazes de matar ou causar danos irreversíveis às bactérias;
  • Bacteriostáticos: capazes de interromper a reprodução e crescimento das bactérias sem destruí-las imediatamente.

A penicilina é o bactericida mais usado no mundo e foi o primeiro antibiótico a ser descoberto, em 1928. Devido ao mal uso desse medicamento, em 2010, o governo brasileiro criou leis para limitar o acesso aos antibióticos. A partir disso, sua venda passou a ser autorizada somente mediante receita médica.¹


Além da penicilina, os antibióticos mais comuns usados em tratamentos são:

  • Aminoglicosídeos - utilizado no tratamento de infecções mais graves;2
  • Cefalosporinas - frequentemente prescritas para tratar as seguintes doenças: infecções de pele, partes moles, faringite estreptocócica, infecção urinária e profilaxia de várias cirurgias;4
  • Glicopeptídeos - usadas no tratamento de doenças mais persistentes em pacientes em estado grave, como no tratamento da Pneumonia ou Sífilis;2
  • Polipeptídicos - usados para tratar infecções oculares;2
  • Quinolonas - usadas no tratamento de Infecções Urinárias recorrentes, Gonorreia, Diarreia Bacteriana, entre outras.2

O uso indiscriminado desse tipo de medicamento ocorre quando ele é usado para tratar infecções que não são causadas por bactérias, é tomado em doses incorretas, ou quando o tempo de tratamento não é cumprido.1


Por fim, é indispensável a orientação de um profissional da saúde quanto ao uso correto dos antibióticos. 




Referências: 


1. https://bvsms.saude.gov.br/uso-correto-de-antibioticos/#:~:text=Antibi%C3%B3ticos%20s%C3%A3o%20subst%C3%A2ncias%20capazes%20de,de%20diversos%20tipos%20de%20infec%C3%A7%C3%B5es Último acesso em 18 de julho de 2022.


2. https://www.hipolabor.com.br/blog/hipolabor-explica-como-funcionam-os-antibioticos/ Último acesso em 18 de julho de 2022.


3. https://tnsnano.com/chem/bactericida-vs-bacteriostatico/ Último acesso em 18 de julho de 2022.


4. https://www.sanarsaude.com/blog/amp/cefalosporinas-artigo-farmacia-tudo-que-voce-precisa-saber Último acesso em 18 de julho de 2022.



Saiba porque é importante seguir as orientações médicas quanto ao uso de antibióticos.

Antibióticos são medicamentos usados para tratar infecções causadas por bactérias. Seu mau uso pode levar a uma resistência da bactéria, dificultando o tratamento.